Carregando...

Câncer de intestino como o de Simony tem grandes chances de cura se tratado precocemente - Notícias - R7 Saúde

A cantora Simony tornou público seu diagnóstico de epidermoide, um tipo de câncer no intestino (também chamado de colorretal), localizado na região do ânus. Para tumores deste tipo, as chances de cura são grandes se o diagnóstico e o tratamento forem realizados de forma precoce.

O médico e especialista em cirurgia do aparelho digestivo do Hospital Albert Einstein e do Hospital Moriah, em São Paulo, Wagner Marcondes explica que os exames preventivos são fundamentais para determinar a gravidade desse tipo de câncer.

“Se a pessoa tiver uma lesão e for detectada no início, o tratamento realmente é curativo e a pessoa fica livre da doença. Mas quanto mais tarde chegarmos ao diagnóstico, pior é o prognóstico, maiores as chances de não ser um tratamento curativo, apenas um tratamento paliativo, e a pessoa ter uma vida limitada”, afirma o especialista.

O epidermoide é um tipo de câncer chamado carcinoma de células escamosas e, segundo Marcondes, seus sintomas podem ser confundidos com outras doenças, como gastrite, colite e até mesmo uma infecção intestinal.

No caso de Simony, o que a levou ao diagnóstico foi o aparecimento de uma íngua na virilha.

“Pode dar esses gânglios na virilha, que parece um carocinho ou algo estranho. [Mas os sintomas também] podem ser perda de peso, sangramento nas fezes, mudança dos padrões de evacuação – a pessoa tinha um tipo de ritmo intestinal e passa a apresentar o outro – e dores abdominais. É uma doença muito específica, mas que está em uma chave que engloba muitos outros tipos de câncer colorretais”, explica o médico.

Estimativas do Inca (Instituto Nacional de Câncer) indicam que o câncer de cólon e reto é o segundo em incidência na população brasileira, e acomete mulheres e homens na mesma proporção.

Neste sentido, o especialista ressalta a importância de incluir a colonoscopia entre os exames de rotina a partir dos 45 anos de idade. “Se tiver alguém na família que teve esse câncer, o exame já pode ser feito a partir dos 40", afirma.

O tratamento para epidermoide pode ser feito de forma combinada, com quimioterapia, radioterapia e cirurgia. De acordo com as informações divulgadas nesta quinta-feira (4), inicialmente Simony deve passar por cinco sessões de quimioterapia e vai “descansar por 18 dias”.

“No caso específico da Simony, pelas informações que acompanhei pela imprensa, geralmente é feito um tratamento para reduzir o tamanho do tumor e preservar o intestino. Depois, se for o caso, o paciente pode passar por uma cirurgia para preservação do ânus, para que a pessoa não fique com a colostomia, aquela bolsinha, de forma definitiva”, explica Marcondes.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*