Carregando...

Uma dose de paixão: Como o café transformou a carreira de empresária formada em Direito

Formada em Direito, com uma carreira consolidada de 14 anos no Poder Judiciário e, tendo tripla jornada sendo mãe de uma menina de sete meses. Foi sob essas circunstâncias que Flávia Fiorenza resolveu mudar sua vida toda. Sem muito preparo financeiro, mas com uma mente cheia de ideias, ela resolveu mergulhar e se entregar a uma paixão que carrega memórias afetivas desde sua infância: o café.

Como se pudesse ler a borra da bebida que faz parte do cotidiano de muitos brasileiros, assim como fazem os astrólogos, ela viu no produto o seu futuro. A partir daí, o café que fazia parte de todas as suas manhãs, começou a ocupar sua mente nas demais horas do dia.

> Aprenda a precificar produtos e serviços sem abrir mão do lucro

Apostando no empreendedorismo, Flávia mudou de carreira com o objetivo de montar um e-commerce de cafés especiais para democratizar o acesso aos grãos que, em 2019, era considerado mais limitado. Eram poucas as cafeterias que ofereciam um produto de melhor qualidade, com uma torra que respeita as propriedades do produto e que se diferencia pelo sabor, aroma e notas - como exige um consumidor seletivo e apreciador da bebida.

“A ideia era trazer esse café diferenciado para dentro da casa das pessoas de uma forma mensal e, por isso, veio a ideia de uma assinatura. Como diferencial, todos os meses fazemos o garimpo e a seleção de três cafés diferentes para que os clientes tenham experiências diversas. É um clube de café especial que as pessoas recebem em casa o produto em grãos ou moído na quantidade que desejar, desde que seja acima de 250g”, explica a empresária.

Hoje, a Cafeine-me é também um canal de compra de café de forma avulsa.

“Se você desejar comprar um pacote na comodidade do trabalho ou de casa, levamos o café até você”, conta a empresária.

Kit café — Foto: Divulgação

Kit café — Foto: Divulgação

Além desses serviços, a empresa agora também oferece kits corporativos para empresas presentearem seus fornecedores, colaboradores e novos clientes, além de aulas sobre café com um passo a passo para trazer novas práticas de preparo no dia a dia para tornar a experiência ainda mais prazerosa.

“A Cafeine-me, hoje, não é só um ponto de venda, mas também de outros serviços em que o café é o elemento principal”, afirma.

Assim como a seleção de grãos, Flávia precisou escolher parceiros

Até o negócio de Flávia conseguir se consolidar e aumentar os produtos oferecidos, ela enfrentou muitos desafios comuns entre mulheres empreendedoras. Sendo mãe de um bebê e passando por uma transição de carreira, a empresária precisou buscar o equilíbrio entre as múltiplas funções.

“O principal obstáculo como mulher empreendedora foi conciliar a maternidade e o empreendedorismo, considerando que a minha filha tem sete meses de diferença para a Cafeine-me. Então, conciliar as duas realidades, as duas responsabilidades, os dois papéis de mãe e empreendedora, não foi fácil e ainda não é. Muitas vezes, a gente se culpa por não estar atendendo o filho da melhor maneira ou acha que o trabalho não está sendo bem feito. Poder viver em paz nesses dois mundos e saber que o melhor sempre será feito é um grande obstáculo. Não é fácil estar em paz consigo mesma perante essas duas realidades”, reconhece Flávia.

Flávia e sua filha — Foto: Divulgação

Flávia e sua filha — Foto: Divulgação

Outro obstáculo enfrentado foi o financeiro, já que no início não tinha previsão se a ideia daria certo e se haveria renda. O fato da empreendedora não estar preparada financeiramente para a transição de carreira também agravou o cenário. No entanto, Flávia contou com uma rede de apoio desde o início de sua jornada porque, antes mesmo de colocar em prática a Cafeine-me, Fiorenza participou do programa Sebrae Delas Mulher de Negócios.

“O Sebrae sempre esteve presente na história da Cafeine-me, desde seu início até hoje. Quando eu fui desligada do serviço público, eu fiz no mesmo dia uma pesquisa na internet sobre empreendedorismo feminino. Eu não fazia ideia do que era empreender. Dessa minha pesquisa no Google, eu encontrei um formulário do Sebrae Santa Catarina para participar do Sebrae Delas, um programa que era piloto aqui em SC. Então, fiz um vídeo de dois minutos em que eu expliquei qual era a minha situação: uma pessoa com muitas ideias na cabeça, mas sem a menor noção de como colocá-las no papel ou até mesmo, em prática. Fui selecionada e iniciei as aulas na metade do ano de 2019. Toda a história dessa turma se entrelaçou em diversos momentos e foi por meio do programa que eu consegui suporte, alicerce e principalmente um acolhimento para que eu continuasse seguindo”, conta Flávia.

> Melhor do que chopp gelado: Empresários descobrem receita de sucesso para atrair clientes

O programa Sebrae Delas é um programa de capacitação, conexão e desenvolvimento pessoal que apoia e fortalece a cultura empreendedora feminina. Desenvolvido por mulheres e para mulheres, o objetivo é incentivar ideias e negócios através de qualificação técnica e socioemocional, eventos, networking e conteúdo de qualidade. O programa foi criado em 2018 e, desde então, já atingiu mais de 22 mil mulheres apenas em Santa Catarina.

“Acreditamos que a principal forma de superar esses desafios e dificuldades típicos do empreendedorismo feminino é através do conhecimento. Pesquisas mostram que mulheres são mais escolarizadas do que os homens, ou seja, elas já têm mais aptidão para buscar conhecimento. E quando nós transformamos conhecimento numa rede de apoio, as mulheres crescem juntas, fortalecem seus negócios e se fortalecem. Para nós, no Sebrae Delas é um círculo que se fecha quando elas de fato estão juntas e crescendo”, afirma Marina Barbieri, gestora do Programa Sebrae Delas Mulher de Negócios.

Principais desafios da mulher empreendedora

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae/SC em 2021, com mais de 500 clientes, aponta como os principais desafios encontrados pelas mulheres ao empreender. São eles:

  • baixa experiência em gestão de negócios;
  • baixo recurso financeiro para que a mulher inicie sua atividade;
  • conseguir conciliar as atividades profissionais com as familiares;
  • medo de fracassar;
  • desconhecimento de leis e de processos;
  • insegurança emocional;
  • desconhecimento do mercado;
  • dificuldade em encontrar bons fornecedores e
  • crítica familiar e da sociedade.

Por isso, o Sebrae Delas almeja potencializar negócios e comportamentos empreendedores, mas também desenvolvimento pessoal, independência financeira e a construção de uma rede de relacionamentos.

“O Sebrae foi importantíssimo e é até hoje. Eu voltei a participar do Sebrae Delas, agora na trilha “sou empreendedora” no modelo atualizado do programa e é lá que eu tenho meu momento de estudo e meu momento de crescimento. Encaro este momento como investimento em mim e no meu negócio. Participei também do Empretec Santa Catarina e foi uma experiência incrível que eu indico pra todas as pessoas s. Ao completar o terceiro aniversário, da Cafeine-me, posso dizer que o Sebrae, através dos seus programas, é responsável por grande parte desse amadurecimento e crescimento”, expressa a proprietária da Cafeine-me, Flávia.

> Como transformar um cliente “difícil” em um cliente satisfeito

Para a gestora do Programa Sebrae Delas, é através de oportunidades únicas e conteúdo diferenciado, que as mulheres podem se empoderar e deixar suas marcas na economia de Santa Catarina.

“Conteúdo de qualidade, rede de relacionamento e suporte continuado são as formas como o Sebrae trabalha pela busca de equidade de gênero, equidade de valores, pela equidade de oportunidades perante a sociedade. E não é porque são mulheres, é porque são negócios e sabemos do impacto que o empreendedorismo feminino e das mulheres à frente de negócios tem na economia do Estado”, conclui Marina Barbieri.

Acesse o site www.sebrae-sc.com.br e fique por dentro das melhores soluções para a sua empresa.

Acompanhe também outros cases inspiradores no canal Sebrae Acelera Negócios no G1.

Leia também

Cafeteria garantiu 80% do faturamento com implementação de sistema delivery

Depois de 30 anos como funcionária, mulher abre negócio próprio e conquista mercado financeiro

"Nosso cotidiano no trabalho agora é menos estressante": Empresário conta como transformou a rotina de seu restaurante


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*