Carregando...

Associações comerciais esperam aumento de até 15% nas vendas da Black Friday em Varginha e Pouso Alegre, MG

Os próximos dias prometem ser de muita movimentação no comércio de Pouso Alegre e Varginha (MG). Nesta sexta-feira (26), acontece a liquidação mais esperada do ano pelos consumidores, a Black Friday, uma ótima oportunidade para alavancar os negócios, renovar estoques e fidelizar os clientes.

Nesta data, muitos brasileiros irão às compras para adquirir produtos e serviços a preços mais atrativos. Comerciantes das duas cidades estão se movimentando para oferecer em diversos segmentos e aguardam uma melhora nas vendas em relação a 2020, quando a pandemia da Covid-19 atrapalhou a data.

Pouso Alegre

A Associação Comercial de Pouso Alegre (Acipa) estima um aumento em torno de 12,4% nas vendas na cidade neste ano. Foi o que mostrou uma pesquisa realizada na cidade, em comparação com o ano passado.

O presidente da Acipa, Ibrahim Elias Kallás, diz que esta é uma grande oportunidade de atrair consumidores, renovar o estoque e expor produtos.

"Espera-se um desempenho positivo para a Black Friday deste ano, diante da maior flexibilização das atividades econômicas e pessoas mais dispostas a comprar e fazer bons negócios. Em Pouso Alegre, as empresas já planejam as melhores ofertas e descontos nos serviços e produtos mais procurados pelos consumidores, como: celulares, eletrodomésticos, itens de informática e outros. Assim, em comparação com o ano passado a expectativa é grande movimento no comércio e um crescimento de 12,4% nas vendas", contou.

Vendas do comércio no Natal devem ser até 10% maiores do que no ano passado no Sul de MG — Foto: Reprodução EPTV

Vendas do comércio no Natal devem ser até 10% maiores do que no ano passado no Sul de MG — Foto: Reprodução EPTV

Entre os itens mais procurados, o presidente da associação cita: celulares; eletrodomésticos; itens de informática; TV; roupas, calçados e acessórios; eletroportáteis e móveis.

Varginha

A Associação Comercial e Industrial de Varginha (Aciv) promoveu uma pesquisa na cidade, realizada entre os dias 8 e 17 de novembro, que mostrou a intenção de compras para a Black Friday. A pesquisa mostrou que 69,8% dos entrevistados acreditam que as promoções da data são reais, mas 30,17% ainda desconfiam e acham que não são reais.

“Embora seja uma data esperada por muitos, o mineiro é desconfiado e ainda temos um número expressivo de pessoas que acham que as promoções de Black Friday não são reais, mas nada que prejudique as vendas nessa data”, disse o presidente da Aciv, Anderson de Souza Martins.

Dos consumidores que disseram acreditar nas promoções, 94% vão fazer compras nessa data. Sobre a quantidade de itens, 80,7% disseram que vão comprar apenas um. A pesquisa apontou também que 56,6% pretendem gastar mais de R$ 200.

Black Friday promete alavancar a economia nas principais cidades da região. — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Black Friday promete alavancar a economia nas principais cidades da região. — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Equipamentos Eletroeletrônicos como celulares, TV’s e notebooks estão disparados na preferência dos entrevistados com 33,7%, seguido de roupas com 15,6%, calçados e eletrodomésticos com 10,8% cada, bolsas e acessórios com 4,8%, alimentação e livros empatados com 3,6% cada e outros itens com 13,2%. Na opção outros itens foram citados, joias, óculos, viagem, bicicleta, ferramentas e equipamentos esportivos.

“O tipo de item que o consumidor pretende comprar, que são os eletroeletrônicos, justifica o alto ticket médio que é de mais de R$200,00. Nesse período os grandes magazines vem com muitas promoções e chegam a formar filas em suas portas”, disse Anderson, confirmando que a expectativa é de aumento de 15% nas vendas neste ano.

A ACIV ainda realizará ações de apoio ao comércio para a data, distribuindo mais de cinco mil balões temáticos pelas lojas do centro. “Acreditamos que todas as lojas usando um mesmo padrão de decoração em suas vitrines irão chamar ainda mais a atenção dos consumidores”, finalizou Anderson.

Procon-MG alerta consumidores

De acordo com o Procon de Minas Gerais, simultaneamente às publicidades que estão sendo feitas pelo comércio, começam a chegar, nos órgãos de Defesa do Consumidor, reclamações relacionadas a ofertas enganosas, problemas com a entrega de produtos ou com preços, além de golpes, outras práticas que caracterizam infrações aos direitos do consumidor e, até mesmo, crimes.

O coordenador do Procon-MG, promotor de Justiça Glauber Tatagiba, explica que, nesse período de promoções, os principais problemas enfrentados pelos consumidores são decorrentes de descumprimento de oferta. Ele cita como exemplo a publicidade enganosa de preço, que ocorre quando a loja anuncia um valor, mas na hora de pagar, aparece outro.

Consumidores devem ficar atentos para evitar golpes na Black Friday. — Foto: TV Integração/Reprodução

Consumidores devem ficar atentos para evitar golpes na Black Friday. — Foto: TV Integração/Reprodução

O promotor ainda menciona problemas por descumprimento do prazo de entrega, cancelamento da compra feita pelo fornecedor (muitas vezes, alegando esgotamento de estoque), e entrega de produto diferente do que foi adquirido (com relação ao modelo, à quantidade ou à qualidade).

Glauber Tatagiba alerta que o número de golpes no comércio eletrônico aumentou com a pandemia. O impulso ocorreu pela mudança de hábito do consumidor, que passou a comprar mais on-line, e pela adaptação dos fornecedores, que incluíram o meio digital como opção para as vendas.

VÍDEOS: Veja tudo sobre o Sul de Minas

200 vídeos

Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*