Carregando...

Preço dos produtos da ceia de Natal dispara nos supermercados de Palmas

Produtos da ceia de Natal estão mais caros

Produtos da ceia de Natal estão mais caros

O clima de Natal já tomou conta das prateleiras das lojas e supermercados em todo o estado. Com as festas de fim de ano chegando, muitos consumidores já estão de olho nos preços e já perceberam que os itens da ceia de Natal dispararam.

A equipe da TV Anhanguera percorreu um supermercado da capital para comparar os preços atuais dos produtos com os que foram divulgados pelo Procon no ano passado.

Em 2020, segundo a pesquisa feita pelo órgão, o peru congelado temperado era vendido a um preço mínimo de R$ 17,59. Esse ano, o mesmo produto pode ser encontrado a R$ 29,69 no mesmo supermercado.

A azeitona verde inteira de 200 gramas passou de R$ 7,69 passou para R$ 10,99. E um dos produtos mais consumidores, o chocotone de 500 gramas, que era encontrado a um preço de R$ 19,98 saltou para R$ 23,99.

Um dos produtos mais procurados, o chocotone, também sofreu variação no preço — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Um dos produtos mais procurados, o chocotone, também sofreu variação no preço — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

As frutas cristalizadas que saíam por R$ 11,99 - um pote de 1 kg - estão sendo vendidas por R$ 5,39, numa embalagem de 200 gramas.

"O peru, o chester, todos esses aumentaram muito o valor comparado com o ano passado, assim como as frutas secas de uma forma geral", disse o enfermeiro Pedro Ferreira.

O economista Marcello Bezerra explicou que um dos motivos para a diferença nos preços é que muitos produtos são importados.

"Dólar alto, maior o preço, a própria inflação no país contamina outros produtos e faz com que as empresas aumentem os seus produtos, não necessariamente por serem importados. Esses fatores influenciam nesse aumento atípico que nós temos de preços em geral. E época de fim de ano tem aumentos naturalmente falando".

A educadora financeira Luzia Carvalho orienta que é preciso planejamento. "Com aquela velha lista, com aquela velha calculadora, esse hábito é bom a gente trazer de volta porque vai evitar de trazer itens em excesso e extrapolar o orçamento planejado".

A Josélia da Costa trabalha como cozinheira em eventos e percebeu o grande aumento no preço dos produtos e, consequentemente, uma mudança no formato dos eventos.

"Já tem evento para quatro a seis pessoas, somente, por conta dos preços altos. Todos os materiais na linha de alimentação [aumentaram]. Tudo aumentou muito. Então diminuiu bastante a quantidade de pessoas nas festas".

Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*