Carregando...

Abastecimento em Ituiutaba: Câmara aprova projeto de lei que prevê multa para quem desperdiçar água

Níveis dos mananciais em Ituiutaba estão baixos e preocupam SAE quanto ao abastecimento — Foto: TV Integração/Reprodução

Níveis dos mananciais em Ituiutaba estão baixos e preocupam SAE quanto ao abastecimento — Foto: TV Integração/Reprodução

O projeto de lei que prevê multa para consumidores que desperdiçarem água em Ituiutaba foi aprovado em 1º e 2º turnos pela Câmara na terça-feira (14). Agora, a proposta segue para avaliação da prefeita Leandra Guedes (Avante).

Em junho, o G1 mostrou que o consumo de água tinha aumentado 30% e os níveis do Ribeirão São Lourenço e do Rio Tijuco já estavam baixos. Veja como denunciar desperdícios.

De acordo com o gerente de Integração com a Comunidade da Superintendência de Água e Esgoto (SAE), Gilcimar Alves da Silveira, a intenção do projeto não é punir a população, mas alertar para a situação vivida pelo município e unir todos em torno da economia de água.

“A SAE já está fazendo a fiscalização durante esta semana, verificando as pessoas que estão desperdiçando água. Estamos fazendo um trabalho educativo. Os fiscais param, orientam e pedem a ajuda da população para poder superarmos esse momento difícil”, afirmou.

A partir da sanção da proposta, as fiscalizações serão realizadas após denúncias feitas pelo disque denúncia, através dos números (34) 3268-0446 e (34) 3268-0410. Os possíveis desperdícios também vão ser monitorados durante a rotina diária de consumo na leitura do hidrômetro e por fiscais pela cidade.

“Os fiscais vão efetuar a notificação, posteriormente, se houver reincidência será aplicada multa. O valor dela vai ser de 40 Unidades Fiscais do Município (UFM) para residências, 60 para comércio, e 90 para indústria”, acrescentou Silveira.

Atualmente, cada UFM custa R$ 3,79, ou seja, as multas variam entre R$ 151,60 e R$ 341,10.

Ainda segundo o gerente da SAE, apesar das medidas adotadas para garantir o abastecimento, a possibilidade de racionamento de água não pode ser descartada.

“Nos últimos 20 dias houve uma piora nos níveis dos nossos mananciais, o que gera mais gravidade para a situação. Não descartamos o racionamento e isso vai depender do nível dos mananciais nos próximos dias. Vai depender também de chuva e o consumo da população”, concluiu Silveira.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*