Carregando...

Conheça a hebiatria, especialidade médica voltada para adolescentes oferecida pelo HC-UFTM em Uberaba

Hospital de Clínicas UFTM HC UFTM Uberaba — Foto: Edmundo Gomide/UFTM

Hospital de Clínicas UFTM HC UFTM Uberaba — Foto: Edmundo Gomide/UFTM

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), em Uberaba, oferece mais de 70 vagas mensais para atendimentos de hebiatria. Essa especialidade médica, que ainda é pouco conhecida pela população, é voltada especialmente para a saúde e o desenvolvimento dos adolescentes. Saiba como são as consultas mais abaixo nesta reportagem.

Os atendimentos ocorrem no Centro de Atenção Integrada em Saúde (Cais), que fica no Bairro Abadia. Para o público adolescente, são oferecidas 18 vagas por semana, totalizando 72 por mês.

O serviço conta com a colaboração de outras áreas assistenciais do HC, como o Serviço Social e a Psicologia. Segundo a assistente social Ivone Aparecida Vieira da Silva, esse público precisa de uma escuta qualificada para as demandas deles.

“Nessa fase de descoberta do próprio corpo, é necessário dialogar com um profissional de saúde que possa ouvir queixas e responder inquietações”, explica.

De acordo com Silva, as consultas ganham ainda mais importância nessa fase devido às vulnerabilidades que os adolescentes têm lidado nos últimos anos.

“As violências psicológicas, sexual, física, institucional e doméstica estão presentes no cotidiano dos adolescentes, que estão se automutilando muito. Há também o aumento do bullying”, alerta a profissional.

Consultas

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o paciente da hebiatria está na faixa de 10 a 20 anos de idade. Nessa especialidade, a consulta envolve não só o adolescente, mas, também, a presença dos pais ou responsáveis.

"Primeiro conversamos com a família e com o paciente, e depois, ficamos a sós com o adolescente. É nessa etapa que iremos abordar os aspectos biopsicossociais da vida dele, que passa por transformações", explica o hebiatra do HC-UFTM, Marcelo Meirelles.

Ainda segundo o médico, durante as consultas, são tratados assuntos próprios do período da adolescência e do início da juventude.

"Tem a puberdade, o estirão de crescimento, mas também muita mudança psicológica, social, emocional, fatores de risco que podem ser prevenidos, detectados precocemente para serem trabalhados”, complementa Meirelles.

O agendamento das consultas no Cais pode ser feito pelos responsáveis diretamente na recepção ou via encaminhamento por profissional de outras unidades básicas de saúde.

VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*