Carregando...

Jovem é denunciado por homicídio em acidente que vitimou vereador, filho e nora em Rochedo de Minas

Imagem mostra filho, nora e vereador César Oliveira Araújo de Rochedo de Minas que morreram em acidente — Foto: Reprodução/Instagram

Imagem mostra filho, nora e vereador César Oliveira Araújo de Rochedo de Minas que morreram em acidente — Foto: Reprodução/Instagram

Um jovem, de 20 anos, foi denunciado por homicídio, com dolo eventual, pelo acidente em que morreu o vereador Carlos César Oliveira Araújo, além do filho e da nora dele, ocorrido em maio deste ano no km 32 da MG-126, em Rochedo de Minas. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (25) pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

O g1 entrou em contato com o MPMG e pediu a identidade do denunciado para fazer contato com a defesa dele, mas até a última atualização da reportagem não houve retorno.

De acordo com a denúncia da promotora de Justiça Natália Salomão de Pinho, o denunciado, que conduzia uma caminhonete e bateu de frente com o carro das vítimas, havia consumido bebida alcoólica antes do acidente, o que justifica a denúncia de homicídio com dolo eventual.

“Mesmo após a ingestão de bebida alcoólica - e por egoísmo, ego ou espírito de competição - ele não renunciou às ações de dirigir, assumindo assim o risco de provocar uma colisão ou um atropelamento”, afirmou a promotora.

Segundo o MPMG, o homicídio com dolo eventual é quando a pessoa prevê que a atitude dela pode resultar na morte de alguém, mas, mesmo assim, prossegue com a ação e assume o risco de produzir tal resultado. Diante disso, foi pedido à Justiça que o caso seja julgado pelo Tribunal do Júri.

Investigação

A Polícia Civil em São João Nepomuceno concluiu no início do mês de julho deste ano o inquérito que apurou o acidente.

De acordo com a corporação, o jovem dirigia uma caminhonete e colidiu com o veículo das vítimas, um carro de passeio. O condutor da caminhonete foi socorrido, mas os três ocupantes do carro não resistiram aos ferimentos e tiveram os óbitos confirmados.

Segundo a necropsia, as três vítimas, em virtude da violenta colisão entre os veículos, sofreram politraumatismo, o que as levou a morte.

Os peritos que analisaram o local do acidente concluíram que o evento ocorreu por responsabilidade exclusiva do denunciado, ao invadir a contramão da rodovia com a caminhonete.

Durante as investigações, o investigado apontou que a culpa do acidente teria sido das vítimas, mas o inquérito da Polícia Civil reuniu 23 testemunhas e vasto conjunto probatório, material que indicou, inclusive, que ele teria se envolvido em outras infrações de trânsito momentos antes, em Maripá de Minas, também embriagado.

Entenda o caso

No final de maio deste ano, o vereador de Rochedo de Minas, Carlos César Oliveira Araújo, de 56 anos, o filho de Carlos Henrique Araújo, de 26 anos, e a nora Franciely Oliveira, de 25, morreram no km 32 da MG-126 em Rochedo de Minas. O acidente envolveu o carro das vítimas e uma caminhonete, cujo condutor, de 20 anos, ficou ferido.

Segundo informações da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o veículo das vítimas retornava de São João Nepomuceno para Rochedo de Minas. O vereador e o filho estavam nos bancos da frente e morreram na hora. A nora chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu no Pronto Atendimento Médico (PAM) do Hospital São João.

O jovem que conduzia a caminhonete foi encaminhado para atendimento médico no Hospital São José, na cidade de Bicas. Na ocasião, o g1 entrou em contato para saber o estado de saúde dele, mas a unidade afirmou que ele havia transferido e não informou para qual hospital ou cidade, não sendo possível apurar mais informações sobre ele.

VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campo das Vertentes

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*